Emater promove degustação dos melhores cafés de Minas na Expocafé

Os dez melhores cafés de Minas poderão ser apreciados por quem visitar a Expocafé 2011, que será realizada de 14 a 17 de junho, na Fazenda Experimental da Epamig em Três Pontas. Além da degustação, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão.

Os visitantes também receberão informações sobre como participar do VIII Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas, que está com inscrições abertas desde 1º de junho. “Os cafés apresentados para degustação do público são os campeões de 2010. Um dos objetivos é mostrar as vantagens de produzir cafés com qualidade superior, capazes de atingir maior valor agregado”, afirma Marco Fabri Junior, coordenador do concurso. No tradicional estande da Emater-MG na Expocafé haverá também exposição e venda de artesanato e produtos da agroindústria familiar de vários municípios da região Sul do Estado.

Uma das novidades da Expocafé deste ano é a audiência pública que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais realizará durante o evento, com representantes das principais instituições da cadeia produtiva do café, pesquisadores e cooperativas. Haverá debates sobre a política econômica para a cafeicultura, o cenário atual do setor, com as dificuldades enfrentadas pelos produtores e perspectivas e metas de fortalecimento da atividade no Estado. Serão apresentadas as propostas do Governo de Minas para o Fundo Estadual do Café, previsto para vigorar a partir de 2012. A audiência pública será no dia 16 (quinta-feira), na Tenda de Eventos da Expocafé, a partir de 10 horas. O presidente da Emater-MG, Maurilio Soares Guimarães, participará do debate promovido pela mesa diretora, às 10h50min.

“Este ano, a Emater está organizando várias caravanas dos municípios para visitar a feira. Serão criadas oportunidades de troca de experiências entre os produtores e extensionistas e com os fornecedores de implementos. A família do café vai estar reunida em Três Pontas para buscar informações e novas tecnologias”, afirma o diretor técnico da Emater-MG, José Rogério Lara.

Ele ressalta que a preocupação com a qualidade traz resultados concretos para o aumento da renda do cafeicultor. “O consumidor está mais exigente em termos de qualidade e Minas Gerais tem aptidão climática para produzir café. Então, se o produtor tiver cuidados no trato e na colheita e pós-colheita, ele terá um ganho de qualidade significativo. Este ano tivemos diferença de até 200 reais por saca, o que reflete diretamente na receita dos produtores”, explica.

Entre as tecnologias de baixo custo disponíveis para os pequenos produtores, a Emater-MG apresentará ferramentas, máquinas, pulverizadores com tração animal e diferentes tipos de terreiros para a secagem dos grãos. Serão mostradas as técnicas de construção e a utilização de terreiros em cimento e em lama asfáltica e haverá demostrações de lavagem de café em um lavador desenvolvido especialmente para pequenos produtores, que usa água da propriedade e que ainda pode ser reutilizada. (Ascom/Emater-MG)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Café, Três Pontas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s